TOPO Header Ads

Benzedeiras resistem ao tempo e à modernidade com muita fé

Raras nos centros urbanos, as rezadeiras ainda atraem pessoas de vários credos.

Mesmo diante do mundo tecnológico e do avanço da medicina, as benzedeiras ainda atraem pessoas de credos diversos em busca de paz espiritual. Embora cada vez mais raras, elas ainda são o refúgio de muita gente. Tudo em nome de uma fé que cura, segundo as próprias rezadeiras.

Benzimento é grátis e não tem preço

O benzimento não pode ser cobrado. Para as rezadeiras, trata-se de uma missão a cumprir na terra. E para isso, não há preço que pague. "Benzimento se é pago não é válido, como dizia minha avó".

Em Júlio de Castilhos é possível encontrar estas pessoas de fé, de amor no coração, fazendo suas orações e benzimentos para os mais variados problemas, como: Contusões (rendidos), verrugas, cobreiros, entre outros.

Na imagem: Ana Maria Lemes, a dona Ana, benze o ferramenteiro Elias Teles, 65 anos, nos fundos de sua casa em São Bernardo Campo (foto Rivaldo Gomes/Folhapress)


Fonte: Espiritualidades
Com colaboração de Elaine Granconato/Edição Caio Portela
Tecnologia do Blogger.