TOPO Header Ads

Freio de Ouro tem primeiro bicampeonato da história

Independência do Espigão Ginete: Daniel Waihrich Marim Teixeira

Imagem: Fagner Almeida e Felipe Ulbrich
Com éguas extremamente equilibradas e machos de níveis elevados, chegou ao fim a 36ª edição do Freio de Ouro, que deixou, entre os dias 23 e 26 de agosto, inúmeras marcas na memória. Entre elas, o pódio repleto de surpresas; o inédito bicampeonato conquistado por JA Libertador, conduzido por Cézar Augusto Schell Freire; a égua gateada Independência do Espigão que não saiu em nenhum momento das quatro primeiras posições; e o fato de que 51% dos animais - entre as 52 fêmeas e os 52 machos - receberam nota acima de 7 na morfologia. 


Foi exatamente como previu o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Eduardo Suñé. “Não tinha dúvidas que esse Freio iria ficar marcado na história”. Quem viu as mais de 25 mil pessoas circulando pelo espaço do Cavalo Crioulo no domingo coroado pelo sol até esqueceu das dificuldades impostas pelo clima nos três dias anteriores. Chuva intensa e pista pesada desafiaram a imposição física dos exemplares na sexta-feira, 24, assim como o frio de sábado que exigiu ainda mais de cada categoria.


Nos machos, superioridade singular
A categoria machos mostrou uma supremacia desde o início da disputa, com muita qualidade em pista e uma estabilidade significativa de pódio. Conduzido pelo experiente ginete Cézar Augusto Schell Freire, JA Libertador, filho de Equador de Santa Edwiges e JA Arruaça, repetiu o feito conquistado em 2015, na época junto ao ginete Milton Castro - que, inclusive, completou 25 anos de participação nesta edição da disputa - ao atingir a média final de 22.394.


“É uma felicidade muito grande, a ficha ainda não caiu. Eu, particularmente, senti uma confiança enorme nele, mesmo antes correr a FICCC e partir pro bicampeonato”, comemorou Onécio Prado Júnior, um dos membros do condomínio proprietário. Para ele, Libertador é um cavalo extraordinário, com uma morfologia tão boa quanto sua função. “Ele vai trazer benefícios não só para a Tamareira e demais cabanhas, mas também para a raça Crioula como um todo”, completou.



No entanto, os demais lugares do pódio foram os responsáveis por completar um time de peso. No Freio de Prata, foi o município de Vacaria que levou o prêmio, com Peñarol da Boa Vista, da Cabanha Boa Vista, e seus 22.151 pontos. Já o Bronze veio para integrar as vitórias do ganhador do Freio de Ouro FICCC, Colibri Matrero - um dos mais apostados pelo público torcedor que atingiu os 21.601 de pontuação. Fichero do Capão Redondo foi o quarto a se reunir com os craques e fechar com chave de ouro o ciclo com a Alpaca. 



Entre as fêmeas, competitividade a toda prova
Na reta final do Freio de Ouro, os exemplares da raça da categoria das fêmeas correram a pista por cada pedacinho de nota que poderia fazer a diferença no final - e fez. A pequena distância entre as duas primeiras éguas, ou ainda entre as quatro premiadas, colocou em evidência o nível que a seleção da raça tem atingido com o passar dos anos. E, apesar delas não estarem entre as favoritas do público, roubaram a cena. 



Com isso, o Freio de Ouro - que está em sua 36º edição -, parece estar mais disputado e relevante do que nunca, uma conquista que foi dividida entre todos. No topo do pódio, Independência do Espigão, conduzida por Daniel Waihrich Marim Teixeira e exposta pela Cabanha Espigão, de Canoinhas/SC, alcançou 20.907 de média. 



Na visão do criador e expositor José Ademir Pereira, o sonho de todo criador foi realizado na pista do Parque de Exposições Assis Brasil na tarde de domingo. “Eu sempre gostei do Freio de Ouro. E vir aqui na Expointer dentro de Esteio trazer o animal da marca [Espigão] é muito emocionante e gratificante”, comemorou. 



Nascida em um dia 7 de setembro, a égua gateada carrega no nome a independência brasileira, a marca da raça Crioula e, a partir de agora, traz no currículo o título mais importante da raça. Com quase seis anos de idade, Independência do Espigão é filha de Mandante Tupambaé e Faceira do Espigão.



No pódio, com 20.357 de média final, Cambraia Cala Bassa foi Freio de Prata. A égua colorada Ambiciosa dos Castanheiros tornou-se Freio de Bronze com média final de 20.044. Por fim, o Freio de Alpaca ficou com a uruguaia Quelen Provinciana, cuja média final foi 19.823, que também levou o Prêmio Craque Funcional, exaltando o trabalho evolutivo dos hermanos.



Avaliações
Os técnicos desta edição foram Luciano Passos e Ricardo Guazelli Martins, ambos credenciados à ABCCC. O time de jurados do Freio de Ouro 2018 foi composto por Carlos Marques Gonçalves Neto, César Augusto Rabassa Hax e Jorge Rosas Demiate Júnior, nas fêmeas, e Ciro Manoel Canto de Freitas, Felipe Caccia Maciel e Thiago Ávila, nos machos. 



Organizado pela ABCCC, o ciclo contou com o patrocínio de Massey Ferguson e Ipiranga, além do apoio da Supra.

Confira o resultado:
FÊMEAS
Freio de Ouro
INDEPENDÊNCIA DO ESPIGÃO
Filha de MANDANTE TUPAMBAÉ e FACEIRA DO ESPIGÃO 
Criador: JOSÉ ADEMIR PEREIRA, CANOINHAS-SC
Expositor: JOSÉ ADEMIR PEREIRA
Estabelecimento: CABANHA ESPIGÃO, CANOINHAS-SC
Domador: OSMAR OLIVEIRA TELLES
Ginete: DANIEL WAIHRICH MARIM TEIXEIRA
Nota: 20,907

Freio de Prata
CAMBRAIA CALA BASSA
Filha de PIRAÍ 1569 DO BRAZÃO e SAGA CALA BASSA
Criador: MARCELO REZENDE MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, BAGÉ-RS
Domador: SERGIO AUGUSTO FERRAZ
Ginete: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Nota: 20,357

Freio de Bronze
AMBICIOSA DOS CASTANHEIROS
Filha de JALISCO DE SANTA ANGÉLICA e BUTIÁ UBAIA
Criador: MIGUEL E RODRIGO SCARPELLINI CAMPOS, CRUZ ALTA-RS
Expositor: MIGUEL E RODRIGO SCARPELLINI CAMPOS
Estabelecimento: CABANHA DOS CASTANHEIROS, PEJUÇARA-RS
Domador: FABIO SILVEIRA
Ginete: CHARLES FAGUNDES
Nota: 20,044

Freio de Alpaca
QUELEN PROVINCIANA
Filha de CAPELLA OPORTO e QUELEN ESA NEGRA
Criador: AZNAREZ ELORZA HNOS, RIO NEGRO-UY
Expositor: AZNAREZ ELORZA HNOS
Estabelecimento: CABAÑA LA QUEBRADA, YOUNG - RIO NEGRO-UY
Domador: JAVIER DA SILVA
Ginete: MAURO VILLAMOR
Nota: 19,823

MACHOS
Freio de Ouro
JA LIBERTADOR
Filho de EQUADOR DE SANTA EDWIGES e JA ARRUAÇA 
Criador: JOSÉ ANTONIO ANZANELLO, PORTO ALEGRE-RS
Expositor: CONDOMINIO JA LIBERTADOR
Estabelecimento: HG, SNC, SOLOFINO, TAMAREIRA, STA.LARISSA, SERRANA, RIBEIRÃO PRETO-SP
Domador: JULIANO CASTRO
Ginete: CÉZAR AUGUSTO SCHELL FREIRE
Nota: 22,394

Freio de Prata
PEÑAROL DA BOA VISTA
Filho de CHICÃO DE SANTA ODESSA e CATARINA DO ITAPORORÓ 
Criador: FAZENDA BOA VISTA, VACARIA-RS
Expositor: PARCERIA PEÑAROL
Estabelecimento: CABANHA BOA VISTA, TRÊS COXILHAS E MARCA ONZE, VACARIA-RS E BARRA VELHA-SC
Domador: LUIZ ANTONIO C MARA
Ginete: FÁBIO TEIXEIRA DA SILVEIRA
Nota: 22,151

Freio de Bronze
COLIBRI MATRERO
Filho de DEL OESTE ACIERTO e COLIBRI MATRERA
Criador: COLIBRI, PAYSANDU-UY
Expositor: LA PACÍFICA
Estabelecimento: LA PACIFICA, PAYSANDU-UY
Domador: NÃO INFORMADO
Ginete: GABRIEL MARTY
Nota: 21,601

Freio de Alpaca
FICHERO DO CAPÃO REDONDO
Filho de BUENACHO 04 DO HV e XERETA DO CAPÃO REDONDO 
Criador: LUIZ CARLOS E ANTONIO CARLOS A. PY, BARRA DO RIBEIRO-RS
Expositor: CONDOMINIO FICHERO
Estabelecimento: CAB CAPÃO REDONDO, SANTA AUGUSTA, LUNAREJO, MONTE PAMPERO E AGROP. LAFFRANCHI, BARRA DO RIBEIRO-RS
Domador: JARDEL FINKENAUER PEREIRA
Ginete: JOSÉ FONSECA MACEDO
Nota: 21,206



Na Foto: Independência do Espigão Ginete: Daniel Waihrich Marim Teixeira
Imagem: Fagner Almeida e Felipe Ulbrich
Fonte: Link de Origem ABCCC

Nenhum comentário

O Site DeTudoNaNet não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado. Obrigado

Tecnologia do Blogger.