TOPO Header Ads

Policial - Você conhece o PAPO DE RESPONSA?


O que é
O PAPO DE RESPONSA é um Programa desenvolvido na Polícia Civil do RS desde outubro de 2016, com atuação junto às escolas de ensino fundamental, médio, sejam elas públicas ou privadas, na promoção de um “PAPO” – um diálogo descontraído sobre prevenção à violência e o papel do policial na sociedade, tendo como público alvo a interlocução com crianças, adolescentes e jovens.
Através do PAPO DE RESPONSA ocorre um diálogo descontraído sobre prevenção às drogas e todas as consequências advindas do tráfico e consumo. Outros assuntos de interesse do público focado podem ser tratados em razão dos laços de interação que são formados a partir da aproximação social, tais como Bullying, violência, o ato infracional e seus desdobramentos.
O trabalho da equipe do PAPO DE RESPONSA inicia através de convite das instituições. A partir do agendamento, o tema é proposto por sugestão da escola. Nesse encontro, a conversa entre policiais e alunos se dá de forma descontraída, com espaço para os jovens participarem efetivamente com questionamentos e diálogo nos temas relacionados ao cotidiano escolar. Os policiais, através de atividades, visitas e palestras, promovem esta interação e aproximação da Polícia Civil com a sociedade, essencialmente destacando a importância das escolhas de vida dos jovens.

Os números
Desde outubro de 2016 até dezembro de 2017, o PAPO DE RESPONSA atingiu um público de aproximadamente 32 mil pessoas, com mais de 240 palestras. Só nos três primeiros meses de 2018 ocorreram 77 encontros, atingindo um público de quase nove mil pessoas neste ano.
Atualmente são três os Departamentos da Polícia Civil que desenvolvem o PAPO DE RESPONSA: Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) e Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

O início
O Programa PAPO DE RESPONSA foi criado há 15 anos pelo Inspetor de Polícia Roberto Chaves, na Polícia Civil do Rio de Janeiro, propondo uma nova metodologia de interação e diálogo entre crianças e jovens, com o objetivo de promover ações preventivas e informativas em relação à violência e, especialmente, às drogas, sendo esta a primeira temática do projeto.
No ano de 2016 a Polícia Civil gaúcha aderiu ao projeto por meio da assinatura de Termo de Cooperação Técnica entre as instituições, com a participação do Denarc e do Deca. O ingresso do Deic no Papo de responsa aconteceu em março deste ano, através da realização do curso de multiplicadores ocorrido nos dias 19 e 20 de março.

O que dizem os Departamentos
Denarc
O Denarc, entre 2017 e 2018, esteve em aproximadamente 130 escolas e instituições, aplicando a metodologia do Papo de Responsa. A meta é que até o final do ano mais de 120 sejam atendidas.
O Diretor do Denarc, Delegado Odival de Souza Soares, afirma: “É preciso incentivar as boas práticas preventivas de cunho educacional para nossas crianças e jovens. Isto aproxima o policial da sociedade”.
Para a Delegada Viviane Nery Viegas, “o uso de metodologias ativas vai além da simples transferência de informação, transformando a prática dialógica em uma prática vivencial, onde os alunos farão correlações com suas experiências e, assim, terão maior compreensão da importância dos temas trabalhados”.
A Escrivã Bruna Alves da Silva, que atua há mais de quatro anos na Divisão de Prevenção e Educação, destaca: “Cada encontro com os jovens para dialogar sobre temas como a violência e as drogas é uma oportunidade de troca e de aprendizado, sendo estimulante ver os resultados desse trabalho”.
Nesta semana será realizado o primeiro encontro do Programa na Escola Dom Diogo de Souza, onde, de forma pioneira, serão utilizadas metodologias ativas para a aplicação do PAPO DE RESPONSA. A proposta é que o aluno seja o protagonista das ações e projetos pedagógicos, envolvendo atividades de arte, esporte, gamificação (mecânicas e dinâmicas de jogos) e uso de ferramentas visuais, proporcionando interação e compreensão sobre os temas.

Deca
Em 2017 o Deca teve como um dos objetivos DIVULGAR o PAPO DE RESPONSA. A palavra em 2018 é CONSOLIDAR. Os policiais envolvidos voltarão em alguns lugares em que já estiveram e farão uma nova abordagem para conversar com os jovens sobre o reflexo do primeiro encontro. Assim como prevê o Termo de Cooperação, no retorno a essas instituições a meta também é realizar o Papo com professores e pais.

Também serão ampliadas as ações atendendo alguns abrigos da capital. Em janeiro de 2018 foi feito um minucioso levantamento em algumas instituições que atendem jovens, para que o PAPO DE RESPONSA chegue a eles.

Segundo as Delegadas Adriana Regina da Costa e Sônia Maria Dall'igna, Diretora do Deca e Diretora do Serviço de Prevenção e Educação, respectivamente, o Programa PAPO DE RESPONSA tem alcançado excelentes resultados no estado, aproximando a Polícia Civil da comunidade escolar, bem como promovendo a cultura de paz. Durante o ano de 2018, pretende-se ainda analisar os índices de violência nas unidades educacionais visitadas, a fim de avaliar a efetividade do programa desenvolvido.

Para a Escrivã Débora Prestes, esta é uma atividade que exige que o policial realize a interlocução com os jovens na linguagem deles, mas sem se afastar do lugar de que fala: a Polícia Civil. O objetivo é aproximar a Polícia Civil dos jovens fazendo-os pensar sobre as situações quotidianas que vivem e sobre as escolhas que podem fazer. “O PAPO DE RESPONSA é realizado para que um dia eles não precisem realizar um Papo de Polícia, para que possam se manter longe da criminalidade.”

Deic
O ingresso do Deic no programa PAPO DE RESPONSA, em março deste ano, realizou-se em função do sucesso obtido no ano de 2017 com a implementação do PAPO DE RESPONSA por meio do Deca e Denarc. Até 19 de abril de 2018, mais de 400 adolescentes participaram do Papo por meio de policiais do Deic.
O Diretor do Deic, Delegado Rodrigo Bozzetto, destaca a importância do programa PAPO DE RESPONSA, que aproxima a juventude da Polícia Civil. “O Deic, que já possuía um projeto de palestras junto às escolas públicas e privadas sobre assuntos relativos ao Meio Ambiente, Consumidor e Crimes Informáticos, agora é parte integrante do PAPO DE RESPONSA juntamente com o Deca e o Denarc. É a Polícia Civil preocupada com nossas crianças e adolescentes!”
A Comissária Fabiana Carvalho e o Escrivão Vinícius Geiger ressaltam a relevância de um projeto que aproxima a comunidade estudantil da Polícia Civil gaúcha, com a consequente prevenção de crimes e a inserção do papel do jovem no contexto familiar e social.

Palavras do Chefe de Polícia, Delegado Emerson Wendt
“A Polícia Civil pensa no futuro de nossas crianças e adolescentes e, por essa razão, aderimos ao Programa PAPO DE RESPONSA, já atingindo um grande público desde o seu início em 2016. Esperamos, num futuro próximo, colher os frutos desse trabalho que realizamos e vamos continuar realizando com tanta dedicação de nossos policiais civis, almejando a redução do número de jovens que, infelizmente, são seduzidos e acabam optando pela vida na criminalidade”.


Fonte: Polícia Civil-RS
Foto: Polícia Civil
Tecnologia do Blogger.