TOPO Header Ads

Jogo virtual incentiva que jovens combatam a violência nas escolas (Veja vídeo)

     O Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), da Secretaria da Educação (Seduc), vai lançar nesta quinta-feira (12) o jogo Baneville - Boas Ações na Escola e na Cidade. Produzido em parceria com a empresa MSTECH, o espaço virtual, que pode ser jogado no computador ou no aplicativo, cria um ambiente que trabalha na resolução de conflitos como bullying, indisciplina, segurança, saúde e trânsito. O ato oficial, que terá a presença do governador José Ivo Sartori, irá ocorrer no Palácio Piratini, às 10h.
     De acordo com a coordenadora estadual da Cipave, Luciane Manfro, a ideia do game é fazer com que os estudantes reflitam sobre suas decisões e possam enxergar, virtualmente, os benefícios de praticar boas ações. "A partir das boas práticas os alunos vão acumulando moedas. Com este dinheiro, eles poderão realizar inúmeros benefícios para a comunidade escolar", explica.

Baneville
     O jogo comporta várias etapas, desde o acesso até a construção de vários ambientes. Através da moeda virtual Cipave, é possível realizar diversos benefícios e melhorias na comunidade escolar. Este instrumento pedagógico de combate à violência se estende a todas as escolas da rede pública estadual, municipal e privada, além de toda a comunidade que quiser fazer parte desta grande rede virtual em prol da paz na sociedade.

Confira vídeo de lançamento

Justiça Restaurativa
     Na mesma ocasião, será assinado um termo de cooperação entre a Seduc e a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH). O protocolo prevê ações conjuntas das secretarias voltadas à formação e difusão da cultura de paz nas escolas. O método utiliza práticas restaurativas que viabilizem a solução de problemas entre famílias, escolas e segmentos da sociedade que estejam em conflito. 
     O projeto busca garantir uma escola mais pacífica e com menores índices de evasão. Serão capacitados 1.200 professores e membros de comunidades escolares entre 2018 e 2019 com atuação nos bairros Rubem Berta, Lomba do Pinheiro, Cruzeiro e Restinga, em Porto Alegre, em Alvorada e em Viamão.



Texto: Diego Costa/Seduc e Ataides Miranda/SDSTJDH
Edição: Gonçalo Valduga/Secom
Do Portal do Estado RS
Tecnologia do Blogger.