TOPO Header Ads

Aprendendo não ser áspero com as pessoas - Por Caio Portela


      A vida foi feita para ser vivida, esta expressão já é conhecida e de muita valia como motivação no dia a dia. E porque algumas pessoas se tornam ásperas, com elas, com os outros e “com a vida”?
     Seguidamente encontramos pessoas instáveis emocionalmente, muitas vezes não conseguem serem delicadas em suas atitudes, ao falar, pouco escutam os outros, tendem achar que a verdade é só o que vem dela (e).                             
     São pessoas difíceis de conviver.
     Não podemos descartar a ideia de que não apenas os outros podem ter atitudes ásperas, isto, em muitas vezes, está junto com cada um de nós e podem ter uma relação com mágoas, decepções, expectativas frustradas, traumas e até mesmo a solidão, tornando indivíduos aparentemente frios e amargos.
     Este comportamento não nos dá o direito de julgar a ninguém, mas sim procurar ouvir esta pessoa para compreendê-la, caso desejarmos ajuda-la.
     Não sou um especialista no assunto, mas os estudos, as vivências me proporcionaram esta oportunidade de compartilhar um pouco do que faço quando noto que esta aspereza está no meu dia a dia, e por muitas vezes em mim mesmo.
     - Começo as jornadas diárias agradecendo a oportunidade de mais um amanhecer, procuro não ter pensamentos negativos e para isto não me detenho em notícias ruins, em assuntos que possam estragar meu dia ou torná-lo pesado, troquei as preocupações por uma caminhada e a ansiedade por exercícios específicos. Procuro trabalhar minha expressão corporal, pois se eu falar algo durante o dia o meu rosto e minhas mãos também têm que dizerem a mesma coisa, troquei o mau humor pelo sorriso, passei a ver e viver mais as coisas boas da vida, dentro de minhas condições, simples assim.
     Outro ponto muito difícil para muitos de nós seres humanos é ouvir sobre nossos defeitos. Quando aprendemos filtrar apenas o que soma para o nosso eu, passamos a observar mais o ponto de vista das outras pessoas, pois não somos os donos da verdade e saber ouvir é evoluir com humildade e sabedoria. Na dúvida, devemos pedir conselhos para alguém de nossa confiança.
     Quando uma pessoa áspera chega ao meu lado não a julgo, não vejo nela uma pessoa de mal com a vida, vejo alguém que precisa de atenção, de carinho, de um abraço, que precisa de uma mão para caminhar e que tem muito a me ensinar, pois o que está deixando ela com este comportamento é algo que ela precisa curar, mas também é uma lição para meu viver.
     Gratidão pela oportunidade e espero ver cada um de vocês cuidando da saúde física, mental, espiritual e emocional, deixando de lado o que traz angústia e impulsionam para baixo...riem, respirem antes de apontar o dedo para alguém, pois pode haver inúmeros dedos apontados para nós.
     Se estivermos nos sentindo ásperos, devemos curar a causa e não ser um agende semeador deste mal.
Paz, saúde e amor a todos os seres.

Por Caio Portela – Colunista, Terapeuta e editor de conteúdo
Tecnologia do Blogger.