TOPO Header Ads

Algumas maneiras de controlar e evitar a autocrítica excessiva

A autocrítica existe na mente de todas as pessoas e pode ser muito benéfica quando usada da maneira correta. Ela impulsiona mudanças e pode levar o indivíduo a conquistas.

Mas como tudo em excesso não é bom, quando a crítica a si mesmo bloqueia e breca o aperfeiçoamento, algo precisa ser feito. Raramente é percebido pela própria pessoa, que acaba desistindo de seus próprios sonhos e se cobra por não os realizar. Isso se torna um círculo vicioso e, ao invés de ver o lado bom da vida, a pessoa passa a ver apenas o que faz de ruim.

Para utilizar apenas o lado bom da autocrítica e evitar a falta de crescimento, ela pode ser controlada da seguinte maneira:

1. Tratar-se como amigo
É diferente a posição que a pessoa tem diante de um problema de um amigo ou um próprio. Quando o amigo está frustrado por não conseguir algo é comum ser acalmado e incentivado. E por que as pessoas não conseguem fazer isso por si mesmas? Para que tanta cobrança e crítica? Pensar em como seria se a situação fosse com um amigo é uma ótima saída para educar a mente contra a autocrítica excessiva. Imaginar que está aconselhando alguém querido com empatia e tomar os conselhos para si próprio será muito mais positivo do que apenas criticar e reprovar, causando paralisação e traumas.

2. Aceitação
Longe de estagnação e de evitar o progresso pessoal, cada um precisa aceitar a si próprio antes de se comparar com os outros e iniciar as críticas pessoais sobre si mesmo. Exercícios para isso podem ser feitos como escrever os pontos positivos na própria visão e de outras pessoas. Querer mudar algo em si mesmo não precisa vir acompanhado de negativismos e culpa. É preciso reconhecer a grandiosidade que existe dentro de si para só depois compreender que mudanças serão bem-vindas quando necessárias e serão muito mais fáceis de serem conseguidas com a autoestima em dia.

3. Compreensão
A exigência sobre si mesmo pode distorcer a realidade e apenas a própria pessoa vê o que ninguém mais consegue. Parar e refletir sobre o que está sentindo sobre si próprio e qual a visão que está acontecendo é importante para compreender a situação real. Algumas perguntas para si mesmo como: Por que eu penso que sou assim? As pessoas pensam isso de mim também ou só eu? Por que acredito nisso? Ajudarão a entender que a autocrítica está fazendo um estrago e não é necessária a este ponto.

Aprendendo a se conhecer e a controlar os pensamentos nocivos o crescimento será muito maior e produtivo. Quando a autocrítica é usada da maneira correta, o resultado vem a contento e a pessoa ganha mais qualidade de vida e satisfação.



Fonte: Portal Família

Por: Michele Coronetti
Tecnologia do Blogger.