TOPO Header Ads

Justiça concede liminar que impede corte de ponto de professores em greve

Desembargador determinou que o governo se abstenha de efetivar quaisquer descontos nos vencimentos dos servidores

O Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers-Sindicato) conseguiu na Justiça uma liminar que impede o governo do Estado de cortar o ponto dos professores em greve. O desembargador Sérgio Luiz Grassi Beck emitiu o mandado de segurança neste sábado (30), em regime de plantão, determinando que "as autoridades coatoras se abstenham de efetivar quaisquer descontos dos vencimentos dos servidores representados pelo Cpers referente à greve declarada em 05/09/17, bem como o lançamento de faltas".

Na decisão, Beck afirma que há parcelamento e atraso do pagamento dos salários, o que afronta o disposto no artigo 35 da Constituição Estadual. "Evidente os prejuízos decorrentes de eventuais descontos dos vencimentos dos servidores representados pelo Cpers, porquanto, em se tratando de verba alimentar, presume-se necessária ao sustento dos professores e suas famílias, assim como essencial para a vida digna", ressaltou o desembargador.

Por meio de comunicado em seu site, o Cpers comemorou a decisão. "Sartori não poderá cortar o ponto dos grevistas. Mais uma vitória da nossa greve que continua forte em todo Estado. Seguimos fortes na luta pelos nossos direitos", diz a nota.


Mais informações no link de origem da Rádio Gaúcha

Foto: Cpers/reprodução rede social
Tecnologia do Blogger.