TOPO Header Ads

Desarticuladas quadrilhas gaúcha e paulista que roubavam gado e máquinas agrícolas

Grupos realizavam compra de animais mediante fraude, além de revender produtos roubados a países como Bolívia e Colômbia

Por meio da Força-Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato da Polícia Civil, duas organizações criminosas foram desarticuladas na manhã desta quarta-feira (6). Um grupo, do Rio Grande do Sul, se especializou em comprar gado mediante fraude e outro grupo, do estado de São Paulo, roubava e revendia máquinas agrícolas para todo o país e também para a Bolívia e à Colômbia. 

As ações ocorrem em Rosário do Sul, Vera Cruz, Caçapava do Sul e na cidade de São Paulo. Até o momento, às 9h40min, dois suspeitos foram presos. 

Os policiais estão cumprindo, nesta quarta-feira (6)cinco mandados de prisão preventiva no Estado e um em São Paulo, além de dezenas de mandados judiciais de busca e apreensão, bloqueio de bens e de valores, bem como obtiveram a quebra do sigilo bancário e fiscal dos investigados. Segundo os responsáveis pela investigação de nove meses, os delegados Cristiano Ritta e André Mendes, as quadrilhas causaram prejuízos milionários a produtores rurais gaúchos e paulistas. Apenas nos municípios de Rosário do Sul e de Santiago, houve a compra fraudulenta, ou seja, por meio de notas promissórias ou boletos falsos, de 495 bovinos. 

- Agora, com a quebra dos sigilos (bancário e fiscal) e no aguardo de mais vítimas, vamos ter uma dimensão dos prejuízos causados por estas organizações - diz Ritta. 
Segundo o delegado, o grupo gaúcho é acusado de estelionato rural ao realizar compras mediante fraudes e depois revendendo os animais no mercado clandestino. Em relação ao grupo paulista, a Polícia Civil descobriu uma ligação entre os criminosos. 

A quadrilha de São Paulo, ao roubar máquinas agrícolas de produtores paulistas, revendia parte dos produtos roubados para a quadrilha do Rio Grande do Sul. Ritta destaca que uma máquina roubada no Estado de São Paulo foi localizada em Caçapava do Sul. 

Os criminosos paulistas também repassaram maquinário agrícola roubado para receptadores do próprio Estado e do Paraná, além de bolivianos e colombianos.



Foto: Polícia Civil /Divulgação
Tecnologia do Blogger.