TOPO Header Ads

MAIS NOTÍCIAS DE JÚLIO DE CASTILHOS EM radiocidade1.com

14 novembro, 2015

Vigilância do Estado orienta sobre cuidados no consumo de alimentos em conserva

Em virtude da Operação Ju$$ara, organizada pelo Ministério Público Estadual contra a extração ilegal de palmito, que também contou com a participação e apoio do Centro Estadual da Vigilância em Saúde , técnicos do Setor de Alimentos do CEVS estão orientando sobre cuidados que devem ser observados na aquisição e consumo de produtos em conserva. As recomendações visam eliminar o risco de intoxicação, e devem ser seguidas no momento da compra do alimento em conserva.

O produto não pode apresentar vazamentos e o líquido no qual o alimento está imerso deve estar límpido e claro. A tampa não pode estar estufada ou com ferrugem. Ela também deve conter um lacre transparente para comprovar que a embalagem não foi violada e ter o nome da marca impressa. No rótulo, o fabricante precisa obrigatoriamente informar razão social, CNPJ e endereço completo. Além disso, precisam estar descritos no produto a sua denominação (conserva de qual alimento), lote, prazo de validade e pesos (líquido e drenado).

Antes do consumo, a pessoa pode ainda ferver o produto na embalagem original (após a retirada da tampa) em banho-maria por 15 minutos. Isso impede a intoxicação causada por um tipo de toxina que pode estar presente em conservas processadas inadequadamente.

Operação Ju$$ara
O Cevs, através do Setor de Alimentos da Divisão de Vigilância Sanitária, auxiliou a operação do Ministério Público do RS verificando as condições higiênico-sanitárias das indústrias de conservas de palmito e das distribuidoras apontadas. Três fábricas do produto no Litoral Norte do Estado foram interditadas e tiveram todos os lotes apreendidos cautelarmente nesta quarta-feira (11). São elas: Conservas Serra Azul (de Morrinhos do Sul), Conservas Manzan (de Maquiné) e marca Brehm (de Três Forquilhas). Nos locais, a vigilância encontrou situações como condições de higiene precárias, presença de produtos vencidos, conserva de palmito sem rotulagem em áreas de expedição e ausência do registro do controle do pH.




Foto: Divulgação
Fonte: Secretaria Estadual de Saúde