TOPO Header Ads

EXPOJUC 2015 - Mesmo com a chuva não tivemos prejuízos, disse presidente da Associação Expojuc

Pouco mais de trinta (30) após a realização do maior evento de Júlio de Castilhos, a EXPOJUC, a reportagem do jornal Expressão, conversou com o presidente Júlio César Batistella. Além de fazer uma breve avaliação da 54ª edição da feira, foi questionado sobre os resultados do evento. 

Números: Resultados exatos ainda não temos, estamos fechando os números, mas ao contrário de algumas afirmações, não houve prejuízo, até teremos um pequeno superavit. Não teria como dar prejuízo. Os espaços estavam todos vendidos, estávamos com quase R$ 400 mil de ingressos comercializados antecipadamente. 

Trabalhamos com uma programação, com garantias. Ainda assim, os shows foram praticamente lotados em todas as noites, com exceção do Chimarruts. Claro que deixamos de arrecadar ainda mais na portaria, diante da decisão de não cobrarmos ingresso durante o dia, nem quinta-feira, nem sexta-feira e nem sábado até o meio-dia e estendemos a feira até segunda-feira, também com a entrada livre. Diante de tanta chuva, nossa maior preocupação era com o expositor, que eles tivessem público no parque para vender seu produto. Então optamos por liberar a entrada, se alguém tivesse que perder receita seria a feira. Somos parceiros deles e os queremos novamente no evento ano que vem.

AGRADECIMENTO:  A Associação EXPOJUC agradece imensamente a todos que trabalharam para que a feira acontecesse da melhor forma possível, nosso carinho ao público que prestigiou e também a todo incentivo que recebemos. Agradeço muito ao Rodrigo Siqueira, ao Haroldo Salles e a prefeita Vera Dalcin, esta que participou muito da feira, estando presente em praticamente todas as reuniões, isso é bastante interessante. 

CUSTOS:
Grande parte dos patrocinadores ainda não nos repassaram os valores, pois teremos que comprovar que o evento ocorreu, mas isso tudo está dentro dos prazos. Quanto a LIC – Lei de Incentivo a Cultura, ainda não foi aprovada, mas acreditamos que até o ano que vem isso aconteça. 
2016 Já estamos pensando no próximo ano. Possivelmente teremos a mesma estrutura de shows e também da arena. Nossa intenção é ter uma rua a mais no parque, de modo que cresceria o número de expositores. 

VISIBILIDADE Para nós, direção, o show não é o principal da feira. Mas sabemos que é o que trás público, movimenta a cidade. O que deve ser considerado são os negócios e a visibilidade que o evento proporciona para a cidade. 
ACERTOS Em nossa avaliação este foi o melhor ano para a feira. Em primeiro lugar, devido a estrutura dos shows. Em segundo, diante da visita do governador do estado, José Ivo Sartori. Ele nos trouxe a lei que incluiu a Expojuc no calendário oficial do estado. Ano que vem já mudam algumas coisas, principalmente facilitando a busca por recursos. 

SERVIÇO LOCAL Vamos divulgar posteriormente tudo que foi gasto com o pessoal local, principalmente o que foi consumido no comércio. Até para mostrar que o dinheiro fica aqui sim, não vai todo embora. São hotéis, moto táxis, táxis, cabeleireiros, enfim, movimentou muito a cidade.

IMPOSTOS Até o dia 6 de novembro, foram recolhidos cerca de R$ 60 mil em ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza). E daqui alguns dias entrará mais R$ 30 mil, diretamente aos cofres públicos. 



A pedido da Associação EXPOJUC
Créditos: Assessoria Expojuc
Matéria/Jornal Expressão
Tecnologia do Blogger.