TOPO Header Ads

Governador Sartori: sem aumento de impostos, servidores podem ficar sem salários

O governador José Ivo Sartori fez um novo apelo para que o aumento do ICMS seja aprovado pelos deputados gaúchos. Segundo ele, sem a aprovação, os salários dos servidores públicos poderão deixar de serem pagos.

Em cerimônia de assinatura de convênios com hospitais, na tarde de segunda-feira (14), Sartori reforçou o pedido a deputados da base - presentes no evento - para que o texto passe na Assembleia Legislativa.

“Queremos mudar o ICMS e precisamos do apoio de toda a Assembleia. Ou é isso, ou as dificuldades aumentarão. E os salários não apenas serão parcelados. De repente, nem salário vai ter”, disse.

Diante dos prefeitos de várias cidades, Sartori lembrou que os municípios terão um acréscimo de cerca de 11% na arrecadação e que o reajuste “é uma questão de necessidade e não de vontade”. Ele também destacou que o óleo diesel não sofrerá alterações, para que não haja prejuízo na produção e no transporte coletivo.

O governador voltou a dizer que não teme o preço político que irá pagar com as decisões e que, apesar das dificuldades, ninguém vai tirar dele o direito de rir.

“Não tenho receio nenhum que posso pagar (pelas medidas). Tenho confiança e certeza que essa não é uma tarefa de um homem só e nem de um governo só, mas de toda a sociedade. Lá adiante, as coisas têm que ser diferentes e têm que ter continuidade. Caso contrário, nós vamos continuar passando pelos constrangimentos que estamos passando”, afirmou.

Ao fim do discurso, Sartori leu uma estrofe da música Semeadura, de Vitor Ramil:

“Nós vamos prosseguir, medo não há, no rumo certo da estrada, unidos vamos crescer e andar. Vamos semear manhãs, frutos e sonhos, para um dia acabar com essa escuridão. Vamos preparar, sem ilusão, um novo tempo, para que a paz e a fartura brotem das nossas mãos”.

Aumento de impostos permitiria pagamento de repasses atrasados da saúde

O secretário da saúde, João Gabbardo, também destacou que, com a aprovação do aumento de impostos, previsto para ser votado no dia 22, a saúde receberia R$ 240 milhões a mais por ano, o que permitiria colocar em dia os repasses atrasados. São R$230 milhões em atraso para hospitais e R$ 200 milhões para municípios referentes ao ano passado e esse ano.

Oito hospitais do interior assinaram contrato para prestação de serviços pelo SUS. As cidades de Caxias do Sul, Camaquã, Cerro Largo, Constantina, Erechim, Quaraí, Santa Bárbara do Sul e Tuparendi receberão mais de R$134 milhões, dos quais R$73 milhões são recursos estaduais. 



Sartori assinou convênios com hospitais na tarde de segunda, 14
Foto: Maria Eduarda Fortuna  / Rádio Gaúcha

Fonte: Rádio Gaúcha
Tecnologia do Blogger.